03rd fev2011

Ausência

by Biattrix

É, tô ausente daqui. Ausente do mundo.

Daquele que eu construí ao longo dos anos, com mãos, suor, lágrimas, risos, amigos, conselhos, piadas…

Eu queria escrever. Mas, desaprendi.

Quis colocar em palavras toda a dor que senti nos últimos meses. Ela, insistente, fez ninho em mim. Ou fincou raízes. Foi o tempo que a transformou. É certo que mudei também, porque seria impossível continuar a mesma. Aos poucos, descobri meu eixo, reaprendi a andar.

É claro que estou a falar metaforicamente. E nada aconteceu assim, desse jeito. Demorei a elaborar a tal mudança, feita de tantos pedaços, que inventei um passado poético. Eu mereço, afinal, um pouco de poesia.

No meio do caos, João também mudou.

Acho que reação frente a tantos acontecimentos estranhos… Mesmo trabalhando em casa desde agosto de 2010, nos últimos três meses do ano eu mergulhei em um projeto pessoal enorme – mais uma mudança nas nossas vidas. Um outro papel começou a tomar forma: a empresária. João acompanhou esse começo um tanto assustado, eu acho. A mãe não é mais a mesma – ele diz.

Meu menino, com 4 anos, argumenta, questiona, cobra. Assim como eu. E aí, vem o choque. Brigamos. Não sei entender. Não tenho paciência. E me ausento de mim, pior: dele.

Não sei o quanto tem de chantagem – sim! – porque crianças sabem o ponto nevrálgico da dor – e como me dói quando ELE diz que não sou a mesma.

De fato, algumas ausências falam alto demais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline