06th set2010

Não.

by Biattrix

O não mais difícil deveria ser o mais fácil de ser dito. Aquele não que educa, que coloca limites, aparentemente sem muito porquê, mas essencial. Por mais que eu saiba, o não ao consumo é tãããão difícil. Talvez por eu mesma ainda ser uma grande consumista…

Como resistir aos olhinhos brilhando com o brinquedo novo e tão baratinho?!

Hoje, muito mais pela minha crença do que pelo dinheiro, se bem que ele tem um GRANDE peso, consigo refrear meus quereres. Nenhuma compra tem tanta urgência, quase todas podem ser deixadas para depois e repensadas se necessárias ou não.

Mas, [tem sempre um mas, nénão?] quando o assunto é o pequeno, nem sempre consigo argumentar. E são muito mais dias de sim que de não. São tantos os brinquedos, que mal temos espaço para guardá-los nas caixas, prateleiras e armários.

Uma combinação que temos é dar os brinquedos mais antigos, para mais crianças poderem brincar e se divertir. Mesmo assim, João não abre mão de muitos de seus brinquedos e é capaz de chorar de saudade só de pensar em dar alguns deles. São momentos difíceis e tensos. No fim, negociamos algumas doações e consigo manter o combinado.

Embora difícil, não vou desistir [digo isso depois de comprar mais um carrinho Hot Wheels!]. Coisas são só isso: coisas. O importante é ensinar ao pequeno que ter e ser são bem diferentes. E o que define o homem não é o que ele tem, mas quem ele é.

Se eu conseguir mostrar e ensinar esta diferença para o meu filho, mesmo nessa sociedade que valoriza tanto a imagem do sucesso e seus balangandãs, poderei dizer que fui uma boa mãe. E eu sigo tentando…

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline